Translate

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Só Palavreando e Refletindo sobre o Adverbio de Negação NÃO ( + vídeo).

  Antes de prosseguir nesse nosso Palavreando, quero deixar claro aqui: Não sou doutora em língua portuguesa, nem em gramática.
Sou apenas uma mulher poeta, formadora de opinião e envolvida com a PALAVRA  crendo piamente que A PALAVRA move o mundo, move pessoas e movimenta mentes.
Muitos proferem palavras sem pensar na seriedade de espalhar as mais variadas sementes por toda parte e em qualquer lugar.
Foi pensando nesse assunto que comecei a observar  como um costume se estabelecendo em nossa linguagem.
O uso do adverbio de negação NÃO para dar início a qualquer conversa ou resposta. 
Comecei essa observação assistindo programas de televisão, entrevistas e falas de jornalistas.
 Daí para que pegasse no mesmo hábito por todo lugar como supermercado, salão de beleza e outros;
foi um pulo e passei a nomear de vício de linguagem.
Ex.:
-Você vai viajar agora?
-Não, vou viajar agora sim.
-Vamos correr amanhã?
-Não, vamos correr sim.
Essa minha observação se tornou uma pesquisa e para seguir com ela quero contar com o auxilio de vocês que por aqui lêem, pode ser?
Que acham? Será que o Não entrou na Inversão de Significado como tantas palavras de nosso vocabulário e agora iniciar uma frase com o NÃO é um tipo de afirmação?
Belo mês de setembro pra nós todos!
Catiaho Alc.

Obs: Abaixo
um vídeo da Banda mais Bonita Cidade com a  PALAVRA NÃO e o adverbio de negação a meu ver  muito bem colocada musicalmente

E aqui mais embaixo a famosa Tabela de 

Classificação dos advérbios 

TIPOADVÉRBIOLOCUÇÃO ADVERBIAL
1. AfirmaçãoCertamente, sim, realmente
Ex: Sim, você está certo
Com certeza, sem dúvida, de fato
Ex: Com certeza, só Deus sabe
2. IntensidadeDemais, mais, menos, pouco, quanto
Ex: Quanto mais você sofre, mais ele ri.
De pouco, de todo, em excesso
Ex: Nada em excesso faz bem.
3. LugarAcima, onde, defronte, aí, aqui, acolá
Ex; Bem acima, fica a fonte
À distancia, em cima, por ali, por dentro
Ex; O bolo está em cima da mesa
4. DúvidaTalvez, quiçá, decerto, acaso.
Ex; Talvez eu vá amanhã. Mas telefono amanhã
5. NegaçãoNão
Ex: Não me leve a mal, mas isto não está certo.
De jeito algum, de jeito nenhum, de forma alguma
Ex: minha filha não vai à festa de jeito nenhum
6. ModoBem, mal, depressa, por, melhor, terminados em mente
Ex; Finalmente o jogo acabou
Às vezes, de repente, de quando, vez por outra
Ex: Com tantas lutas,!as vezes é necessário mudar de opinião.

Advérbios interrogativos

São os advérbios utilizados nas interrogações diretas e indiretamente indicando causa, tempo ou modo:
  • a – Lugar: onde? Ex: Onde você foi? – preciso
  • b – Causa: por que? Ex: Por que você não me disse logo?
  • c – Tempo: quando? Ex:  Quando será a festa?
  • d – Modo: como? Ex: Mas, como isto foi acontecer?

3 comentários:

  1. Eis um post muito bom! Eu já havia prestado atenção nisso. Aqui em Recife as pessoas também possuem esse costume contraditório, que me confunde...
    Beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Catiaho, a um escritor, ficará melhor usar termos de dúvia, tendo em atenção fazer o leitor participar no que interiorisa e, porque não, dessabafa. Já quando opina, deve ser peremtório ou sim ou não.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Catiaho, a um escritor, ficará melhor usar termos de dúvia, tendo em atenção fazer o leitor participar no que interiorisa e, porque não, dessabafa. Já quando opina, deve ser peremtório ou sim ou não.
    Beijos

    ResponderExcluir

Palavras são sementes. (Al-Kantara)